Um Caminho Milenar PEABIRU pode se tornar roteiro para visitantes

Conheça um pouco mais sobre.

Um Caminho que mexe a muito tempo com o imaginário dos populares, montanhistas, historiadores e pesquisadores amadores da região sul e sudeste do Brasil. A verdade que hoje com acesso a internet, varias fontes e discussões sobres os ramos do caminho, arqueologia e imaginário, fontes históricas e lendas, trazem iniciativas e estudo sobre as regiões que seriam contempladas por essa maravilha.

Recentemente saiu uma matéria jornalística, que aflorou novamente o olhar e as discussões sobre por onde esse caminho milenar passava, Um acontecimento volta acontecer assim como a centenas de anos, a apropriação do caminho por varias iniciativas colonizadoras no passado, e novamente por iniciativas do ecoturismo. Os grupos, e atores do ecoturismo na região do Caminhos do Príncipes, no norte de Santa Catarina, vem trabalhando para criar um destino histórico e cultural, junto com a necessidade de preservação, mas principalmente com o desenvolvimento do pertencimento do publico a nossa própria história da região. O caminho que já era uma grande trilha, grande caminho, passa a entrar cada vez mais no interesse de itinerário das varias iniciativas acontecendo no Brasil.

“Os peabiru são antigos caminhos utilizados pelos indígenas sul-americanos desde muito antes do descobrimento pelos europeus, ligando o litoral ao interior do continente.” WIKIPEDIA

Desde Historiadores influenciadores digitais abordam assunto por sua óptica mais ampla.

Varias publicações e dissertações sobre viabilidade de valorização desse que é um dos mais antigos caminhos do Brasil, cheios de histórias.

““Caminho do Peabiru: Um Resgate Histórico Cultural para o Turismo”
busca, através da história, os registros de acontecimentos que marcaram a região norte do
estado de Santa Catarina, fatos sobre a saga e determinação de exploradores como Aleixo
Garcia e Cabeza de Vaca, na utilização de caminhos que deixaram até hoje resquícios de um
período conturbado por posses de terras na América Espanhola e Portuguesa. Caminhos estes
que aproximaram o Pacífico e o Atlântico e uniram etnias, ideais e novas terras.”..

“Estes espaços naturais tratados como atrativos turísticos podem ser considerados uma
atividade que abarcará elementos econômicos, sociais, culturais e ambientais e o turismo é um
dos fenômenos sociais mais importantes neste processo, pois propicia o contato entre
diferentes culturas, a experiência de diferentes situações, passando por diferentes ambientes e
a observação de diferentes paisagens.”..

..“1.1 A Existência do Caminho do Peabiru na América do Sul

Segundo Bond (2004) antes da chegada de Cristóvão Colombo e Pedro Álvares Cabral
ao novo mundo já havia uma estrada que ligava o Oceano Atlântico ao Pacífico. Ela integrava
o Brasil, o Paraguai, a Bolívia e o Peru, cortando matas, rios, cataratas, pântanos e
cordilheiras, num percurso grandioso com aproximadamente três mil quilômetros. Esta rota,
ainda hoje envolta em mistério, era chamada de “Caminho do Peabiru”. Os Peabirus (na
língua tupi, “pe” – caminho; “abiru” – gramado amassado) são antigos caminhos, utilizados
pelos indígenas sul-americanos desde muito antes do descobrimento pelos europeus, ligando o
litoral ao interior do continente.
Ainda Bond (2004) a designação Caminho do Peabiru foi empregada pela primeira
vez pelo jesuíta Pedro Lozano em sua obra História da Conquista do Paraguai, Rio da Prata
e Tucumán, no início do século XVIII. Restam ainda, em pontos isolados de mata e em
algumas localidades, reminescências desse caminho, que se caracterizava por apresentar cerca
de 1,40 m de largura e leito com rebaixamento médio em relação ao nível do solo de cerca de
40 cm, recoberto por uma gramínea denominada puxa-tripa. Nos seus trechos mais difíceis, o
caminho chegava a ser pavimentado com pedras. Em alguns trechos era sinalizado por
inscrições rupestres, mapas e sím
bolos astronômicos de origem indígena.”..

FONTE: DISSERTAÇÃO COMPLETA

Acompanhe atividades relacionadas a região do QUIRIRI e CORUPÁ