Período: 01/09/2021 até 01/09/2022

Tipo: Canoagem

Percurso: 12 km

Duração: 1 dia(9-16:00)

Nível: Baixo/Medio

Comprar

 

Remar no Rio Maciambu é penetrar no coração do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro de uma forma ancestral de se locomover. Trata-se de uma Unidade de Conservação incrível, preservado, limpo e cheio de vida silvestre para você apreciar e se envolver a bordo de caiaques oceânicos turismo, uma embarcação que não impacta o meio, não utiliza motor e consequentemente, nenhum combustível e barulho. Sendo assim, você certamente terá encontros selvagens!

O Parque está em uma região estratégica e única da mais pura Mata Atlântica. Casa de uma ampla diversidade de habitats e ocupa 1% do território catarinense, o que o torna um importante local para a pratica de canoagem como turismo ecológico. Vamos em busca das belezas cênicas, de mananciais de água, da flora, da fauna, da geodiversidade, um verdadeiro potencial para desenvolvimento do ecoturismo. 

Seus desbravadores, os botânicos Pe. Raulino Reitz e Roberto Miguel Klein encontraram ali cinco, das seis grandes formações vegetais do bioma Mata Atlântica no Estado e que estão representadas neste Parque. Por isso, ele ainda abriga uma biodiversidade ainda maior do que seus 84.130 hectares poderiam sugerir. 

ATRATIVOS:

Parque Estadual da Serra do Tabuleiro –  O Parque tem sua sede em Palhoça, na Baixada do Maciambu e conta com uma sede estruturada e um centro de visitantes munido de trilhas educativas abertas ao público que pode ter contato direto com especies nativas. Ainda, possui dois centros temáticos nas sedes dos municípios de Imaruí e São Bonifácio. É claro que, além de sua infraestrutura física, o principal atrativo são as riquezas naturais. A imensidão de espécies e vegetação praticamente intocadas tornam a Serra do Tabuleiro um dos principais tesouros catarinenses. 

Dentro da área do Parque, município de Palhoça, encontra-se a Baixada do Maciambu. Planície que comporta uma das mais expressivas paisagens de restinga do litoral brasileiro. É formada por cordões arenosos na forma de semicírculos, resultante das oscilações do nível do mar durante pelo menos, 20 milhões de anos. Por isso, a região é considerada um importante monumento geológico. Por essas e outras características ali encontradas, o Parque é um campo de pesquisas incomparável, próximo a grandes centros urbanos e possui um enorme potencial de lazer, associando o turismo ecológico à educação ambiental. 

Rio Maciambu – Este rio nasce na Serra do Tabuleiro e se mantém dentro dos limites do parque desde sua nascente até sua foz, no Oceano Atlântico ao sul da Ilha de Santa Catarina. Um rio lindo, que se divide em canais de águas cristalinas e limpas por seu interior. De seus meados, escurece um pouco devido a entrada da água salgada do mar, transformando em água salobra, rica em nutrientes, o que também torna esse lugar um estuário para diversas espécies.

Flora – Sua flora é composta de Formação Pioneiras (Restinga e Manguezal). Sua vegetação consiste de árvores com adaptações para solos alagados, como raízes escoras e tabulares. Entre elas, destaca-se a Rhizophora mangle, além de bromélias, orquídeas, algas e líquens. 

Fauna – A fauna do Parque é bastante diversificada, contém espécies como a anta, tamanduá mirim, gato do mato pequeno, gato maracajá, jaguatirica, macaco prego, bugio, sagui de tufos brancos e pretos, catetos, paca, cotia, capivara, jacaré de papo amarelo e muitos outros. Alguns como as capivaras, lontras e macacos pregos são e foram vistos em nossas incursões em caiaques. Também há a avifauna, que se mostra com expressividade a cada entrada no rio. São os vários tipos de tucanos e papagaios, periquitos e araras, falcões, bem te vi, sabiás, martim pescador grande e pequeno, garças brancas, cinza, vermelhas, pequenas e grandes, entre muitos outros. 


O QUE ESTÁ INCLUSO:

-Água Mineral Potável

-Caiaque, Remo, Colete, Bomba, Flutuador e Saia

-Lanches para Consumo na Remada

-Seguro para atividades de aventura


INVESTIMENTO:

1 Pessoa 2 a 3 Pessoas 4 a 6 Pessoas
R$ 450 R$ 350 R$ 300
por pessoa por pessoa por pessoa

COMO CHEGAR:

Carro

Você irá trafegar pela BR-101 sentido Norte – Sul. Vindo de Florianópolis, descendo o Morro dos Cavalos no Km 238 terá um viaduto próximo ao Posto Maciambú. Você deve cruzar em direção ao litoral e a cerca de 500 metros, você irá encontrar o portão de entrada, identificado. Siga até o estacionamento e recepção.

Ônibus

Através do terminal Urbano de Florianópolis você poderá utilizar as linhas intermunicipais que sigam a Porto Alegre, parando em Palhoça próximo a sede do Parque.

Avião

O Aeroporto mais próximo é o situado no município de Florianópolis, distante cerca de 50 km do Município de Palhoça. A partir dele você pode fazer o deslocamento de carro ou ônibus.